2008-01-31

Distribuição de Dividendos
Por Vasco Eiriz

Ordenar as ordens
São inúmeras as formas de proteccionismo por parte de associações profissionais que limitam a entrada de novos operadores ou impedem a introdução de modelos de negócio inovadores. Acontece, só para mencionar as mais óbvias, com médicos, contabilistas, arquitectos, e advogados. Há um exemplo recente – o da Loja Jurídica – que merece ser relatado. A Loja Jurídica é a marca que uma advogada e o seu sócio deram a uma operação de retalho de serviços jurídicos. Entraram no mercado há menos de um ano com uma primeira loja. Fizeram-no devidamente munidos de um plano de expansão, a ponto de se terem feito notar. Começaram por abrir a primeira loja no Saldanha Residence, em pleno centro de Lisboa, durante sete dias por semana, entre as 10 e 23 horas! Ou seja, da mesma maneira que podemos ir a um centro de cópias tirar umas cópias, a um dentista queixar-nos dos dentes, ou comer um hambúrguer, esta empresa propõe uma espécie de consultas jurídicas, chamemos-lhe assim. Inicialmente a Ordem dos Advogados não gostou da ideia e entendeu averiguar a operação. Vai daí, estabeleceu-se uma polémica no meio, tanto mais que a Loja Jurídica pretende, no espaço de três anos, abrir lojas em todas as capitais de distrito. Se o conservadorismo desordenado das ordens vencer, então os inovadores como a Loja Jurídica vão ter que contratar, sei lá, um shopping jurídico (ou, mais realisticamente, deverei dizer um "grande escritório"?) para se defenderem das ordens. A ser assim, há aqui matéria fresca para intervenção das autoridades da concorrência. Dito de outra forma: quem põe ordem nas ordens?

Prioridades
Algo de grave e estranho se passa que deve preocupar-nos. No preciso momento em que o Primeiro-ministro entrega computadores bonificados, vários cidadãos reclamam protecção dos serviços de saúde. Pode argumentar-se com alguma razão que há nestas manifestações alguma agitação da máquina comunista, mas tem que reconhecer-se que existem motivos de sobra que justificam os protestos sociais a que se assiste hoje no país.

Empreendedorismo na Covilhã
Uma chamada de atenção para a conferência que a Universidade da Beira Interior trás a Portugal este ano. A RENT XXII - Research in Entrepreneurship and Small Business irá decorrer na Covilhã em 20 e 21 de Novembro próximo, aceitando a submissão de artigos até 1 de Junho. Trata-se da principal conferência académica de empreendedorismo na Europa e conta com a co-organização do European Council for Small Business and Entrepreneurship. Entre os inúmeros tópicos que estarão em debate contam-se o empreendedorismo e desenvolvimento regional, o papel das universidades no fomento do empreendedorismo, tecnologia e inovação, globalização e pequenas e médias empresas, redes e empreendedorismo, empresas familiares, empreendedorismo internacional, etc.. A UBI está de parabéns por também ela ter desencadeado esta iniciativa empreendedora.

Distribuição de Dividendos, uma coluna com estatutos desblindados que não necessita de autorização da assembleia geral para distribuir dividendos e garante OPAs céleres.

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.