2018-08-18

Mário da Cunha Motta

2018-08-16

Tese de Doutoramento

Entrada, Amadeo de Souza-Cardoso, 1917

Recursos, Posição e Desempenho Empresarial num Cluster - Estudo no Cluster de Calçado em Felgueiras e Guimarães
Vanda Marlene Monteiro Lima
2011

«A importância da localização da empresa é um assunto controverso. Alguns defendem que a globalização tornou este conceito irrelevante, enquanto outros dizem que a concentração espacial de empresas é um factor explicativo do comportamento empresarial. Pese embora estas considerações, verifica-se que as empresas de muitos sectores e sectores relacionados estão aglomeradas em determinados locais, estabelecendo entre si uma multiplicidade de relações que lhes proporcionam vantagens que não obteriam se actuassem de forma isolada. Neste contexto, esta tese contribui para o estudo dos clusters enquanto fonte de vantagem competitiva, examinando a heterogeneidade de comportamentos das empresas no acesso, posse e exploração de recursos. O presente estudo analisa três aspectos principais: (i) o desempenho da empresa, baseando-se na natureza dos recursos a que acede no cluster, na posição que ocupa e na capacidade de absorção de conhecimento que possui; (ii) o acesso aos recursos partilhados no cluster por parte da empresa, baseando-se no modo como vê e interpreta a rede de relacionamentos desse cluster e (iii) a posição da empresa no cluster, baseando-se na sua capacidade de absorção de conhecimento. A análise tem por base um modelo teórico original, composto por cinco constructos – recursos partilhados, perspectiva, posição, capacidade de absorção e desempenho – e cinco relações causais. O modelo foi testado no cluster de calçado, localizado nos concelhos de Felgueiras e Guimarães, onde houve recolha de dados primários ao nível da empresa, através de um questionário. Na análise de dados, recolhidos numa amostra de 200 empresas, recorreu-se à modelação de equações estruturais. O contributo da tese para a teoria é materializado através do modelo teórico original, que possui uma perspectiva integradora, uma vez que incorpora constructos originários da teoria dos recursos, abordagem de redes e teoria dos clusters. Em termos empíricos, salientam-se três contributos principais: (i) as empresas beneficiam assimetricamente das externalidades do cluster e as suas capacidades individuais de análise, compreensão e exploração de conhecimento determinam os seus desempenhos; (ii) as empresas acedem de modo diferenciado aos recursos partilhados no cluster, devido às diferentes percepções que têm sobre a rede de relacionamentos e (iii) as empresas ocupam posições mais centrais no cluster quando detêm uma maior capacidade de absorção do conhecimento que emana do meio envolvente.»

2018-08-15

Património com valor

Clique para aumentar.

2018-08-13

Desempenho empresarial num cluster

Pomar da Foz, Dominguez Alvarez, 1930

***

Recursos, posição e desempenho empresarial num cluster
Vanda Lima
Vasco Eiriz
Natália Barbosa
Revista Portuguesa de Estudos Regionais 21 (2.º Quadrimestre): 101-121
2009

As empresas não são ilhas que actuam de forma independente do meio que as rodeia. As relações que estabelecem com outros actores permitem aceder a recursos e competências que condicionam a sua estratégia e desempenho. A teoria aponta para ganhos das empresas associados aos recursos raros e inimitáveis existentes em “clusters” que advêm do conhecimento tácito, complexo e específico aí existente. Tendo por base a teoria dos recursos e a teoria de “clusters” e distritos industriais, este artigo averigua se a partilha de recursos no “cluster”, bem como a posição da empresa no “cluster”, influenciam o desempenho da empresa. O estudo empírico decorreu no “cluster” de calçado que abrange quatro concelhos vizinhos no norte de Portugal. A recolha de dados foi efectuada através de questionário, tendo-se obtido uma amostra de 159 empresas produtoras de calçado. Os resultados sugerem que a troca e combinação de recursos no “cluster” bem como a posição da empresa no “cluster” têm impacto positivo no desempenho das empresas. Contrariamente, a existência de uma reputação comum parece apenas ser valorizada pelas empresas de desempenho relativamente baixo, eventualmente, com a expectativa de obter ganhos de desempenho futuros. Estes resultados sugerem ainda que a estratégia das empresas deve atender mais à forma como elas gerem a sua posição num “cluster” do que à troca e combinação de recursos.

Lima, Vanda; Eiriz, Vasco; Barbosa, Natália (2009). Recursos, posição e desempenho empresarial num cluster. Revista Portuguesa de Estudos Regionais 21 (2.º Quadrimestre): 101-121.

[PDF]

2018-08-12

Wine & Books

IMG_5978

IMG_5984

2018-08-10

Estante

Estante, uma selecção de livros de ensino e aprendizagem sobre estratégia, empreendedorismo, inovação e marketing recomendados pelo editor deste blogue.

Estante, a selection of books for teaching and learning in strategy, entrepreneurship, innovation and marketing recommended by the editor of this blog.

2018-08-07

How to Do Your Research Project

2018-08-05

Here, They Used to Build Ships

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.