2019-11-11

Dissertação de Mestrado



***

Transferência de Tecnologia para Spin-offs Universitárias - Estudo de Casos
Liliana Lima Lousinha Alves
2010

«A presente dissertação tem como tema de investigação a transferência de tecnologia sob a forma de patente para spin-offs universitárias. As singularidades desta transferência, relacionadas com o facto de o conhecimento ser gerado em âmbito académico, tornam este tema com interesse de investigação. Perceber quais as funções que os organismos universitários de apoio à transferência de tecnologia e empreendedorismo desempenham no processo; compreender as etapas do processo de transferência da tecnologia para spin-offs; identificar mecanismos de ligação à organização mãe; perceber o papel do financiamento universitário e externo no processo de transferência; identificar espaços de incubação da spinoff e compreender a sua posição em relação à incubação universitária são os objectivos desta investigação. Para alcançar os objectivos foram estudados quatro casos de transferência de patentes para spin-offs, pertencendo dois à Universidade do Minho e outros dois à Universidade do Porto. Como método fundamental de recolha de dados foram realizadas entrevistas aos organismos universitários de apoio à transferência de tecnologia e empreendedorismo, assim como a quatro académicos envolvidos na transferência de tecnologia para uma spin-off universitária. Dos dados obtidos concluiu-se que os organismos universitários de apoio das duas universidades estão mais presentes numa fase inicial do processo, diminuindo essa presença após a transferência da patente via licenciamento exclusivo para a spin-off. A partir daí a universidade encontra-se mais presente na spin-off através da marca universitária, importante na construção da rede de contactos. Dois dos casos tiveram financiamento de um grupo privado e outros dois financiamento de capital de risco. O financiamento mostrou-se importante para o desenvolvimento do produto, construção de instalações próprias e comercialização do produto. As divergências de conhecimentos e de opiniões entre financiador e académico, o “time-to-market” de tecnologias muito inovadoras, os custos associados à inovação, a conquista de credibilidade no mercado, a regulamentação da tecnologia e a crise financeira foram as principais dificuldades do processo referidas.»

2019-11-10

Wine & Books

IMG_4403

IMG_4402

2019-11-07

Research Tip: How to prepare data for statistical analysis

2019-11-05

Questões sobre estratégia

  • Recorra ao modelo das cinco forças competitivas para explicar o papel de cada uma das referidas forças na rentabilidade média das empresas do sector da distribuição automóvel europeia.
  • Recorra ao modelo das cinco forças competitivas para explicar a rentabilidade de uma das seguintes empresas à sua escolha (escolha uma só empresa): Google, Ebay, Amazon, Rayanair, Zara. Poderá a estratégia competitiva da empresa escolhida influenciar as forças competitivas? De que forma?
  • «As principais forças que influenciam o ambiente específico da indústria/sector de telecomunicações de linha fixa são as políticas tecnológicas e governamentais. Esta indústria/sector foi influenciada pela fibra óptica (capacidade de transmissão cada vez maior), por novas formas de telecomunicação (redes sem fio e telefonia pela internet), e pela desregulamentação e pela privatização.» Utilizando o modelo das cinco forças competitivas, mostre como cada um destes desenvolvimentos influenciou a rentabilidade na indústria/sector de telecomunicações de linha fixa.
  • Na sua opinião, quais são os factores críticos do sucesso da estratégia da Google? Explique.
  • Existem sistemas de planeamento em muitas organizações. Que papel deve desempenhar o planeamento numa organização do sector público (por exemplo, uma autarquia local ou o Serviço Nacional de Saúde)? E numa empresa multinacional?

Fonte: questões criadas e adaptadas por Vasco Eiriz a partir de conteúdos disponíveis em Grant, Robert M. (2010). Contemporary Strategy Analysis, 7/e, Wiley, Cambridge, MA, e Johnson, Gerry; Scholes, Kevan; Whittington, Richard (2008). Exploring Corporate Strategy, 8/e, Financial Times/Prentice–Hall, Harlow. O autor agradece o apoio dos estudantes de Tópicos de Estratégia Empresarial da edição de 2010-2011 do Mestrado em Economia Industrial e da Empresa, da Universidade do Minho.

2019-11-01

Scappa

2019-10-30

Oportunidades em segunda mão

Clique para aumentar.

2019-10-28

Dissertação de Mestrado


***

Redes Empresariais e Inovação nas Tecnologias de Informação e Comunicação
António Carlos Campos Martins Morgado
2009

«No dia-a-dia, as organizações tomam decisões que, muitas vezes, influenciam a sua eficiência e as suas orientações estratégicas. Assim, o conhecimento, as relações empresariais e a inovação constituem vantagens competitivas no paradigma da indústria global. Este trabalho centrou-se nas empresas nacionais localizadas no Minho, no sector das Tecnologias de Informação e Comunicação, na vertente do desenvolvimento de software, com o objectivo de determinar onde e como estas empresas adquirem conhecimento para as suas actividades de inovação. O estudo deu ênfase às interacções entre as várias empresas e instituições, pretendendo responder à seguinte questão: Em que medida é que as redes empresariais potenciam a inovação nas tecnologias de informação e comunicação no desenvolvimento de software? A capacidade inovadora das empresas está também relacionada com certas características intrínsecas, a saber: dimensão; tecnologias adoptadas; envolvente sócio-cultural com instituições; e proximidade geográfica. Ao estudar as empresas, bem como as interacções e o tipo de relações existentes entre estas e outras instituições, surge a oportunidade de uma análise da dinâmica inovadora deste sector, bem como o contributo das redes empresariais para o fomento da inovação em empresas e outras organizações.»

2019-10-27

Wine & Books

IMG_4399

IMG_4401

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.