2019-09-17

Vôos sobre Lisboa e arredores


2019-09-16

Dissertação de Mestrado


***

Estratégias de Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas - Factores de Mercado na Escolha do Modo de Entrada
Marco António Peixoto Ferreira
2009

«A globalização tem levado as empresas, tanto as Multinacionais (MNs) como as Pequenas e Médias Empresas (PMEs), a internacionalizar as suas operações através da expansão para novos mercados externos. Tal realidade requer uma melhor compreensão de quais os factores que influenciam as estratégias de internacionalização das PMEs. A compreensão do processo de internacionalização das empresas, incluindo as decisões relativas aos modos de entrada, tem atraído uma atenção crescente por parte da literatura especializada. A investigação aqui reportada focaliza a sua atenção nesse processo, particularmente no impacto dos factores de mercado, especificamente as variáveis associadas ao mercado de origem, ao mercado de destino, e à proximidade entre os dois, na escolha dos modos de entrada das PMEs. Adoptando uma abordagem metodológica quantitativa, foi aplicado um questionário por internet aos associados da Associação Industrial do Minho, uma associação empresarial regional no Norte de Portugal. O tratamento dos dados recolhidos incluiu Análises de Componentes Principais, Testes Mann-Whitney, e Cruzamentos de Variáveis. A análise dos dados revelou uma preferência das PMEs pelos modos de entrada de exportação, registando-se apenas uma percentagem minoritária de entradas por modos de contratualização e nenhuma por modos de investimento. Os dados revelaram, ainda, a quase completa ausência de influência exercida pelas variáveis associadas aos mercados na escolha entre modos de entrada de exportação ou contratualização, por parte destas organizações. Também as características das empresas, e dos seus decisores estratégicos, pouco influenciaram essa escolha. O contributo desta investigação para o conhecimento das estratégias de internacionalização das PMEs reside no facto de agregar num só estudo todas as variáveis associadas aos mercados, identificadas na literatura, providenciando uma perspectiva abrangente sobre esta problemática.»

2019-09-15

Wine & Books

IMG_4112

IMG_4113

2019-09-14

Research Tip: How to conduct case studies


2019-09-13

SoundCloud #007

2019-09-08

Wine & Books

IMG_4040

IMG_4038

2019-09-05

Sanrı

2019-09-02

Dissertação de Mestrado


***

O Impacto do Balanced Scorecard numa Organização de Aprendizagem – O Caso Coutinho
Helena Maria da Costa Oliveira
2009

«A actual dinâmica económica, caracterizada pela transitoriedade, realça a importância da aprendizagem organizacional, promovendo a urgência das organizações ditas de aprendizagem. Neste ambiente, foram desenvolvidos instrumentos de gestão estratégica, entre os quais o Balanced Scorecard. Este instrumento procura responder às exigências da actual realidade económico-social, tenta favorecer o desenvolvimento das empresas como organizações de aprendizagem. Neste trabalho definimos doze características essenciais a uma organização de aprendizagem, analisáveis sob três perspectivas distintas, agrupadas numa grelha de percepção. Usámo-la então numa empresa – alvo do estudo de caso – para a caracterizar em dois momentos: antes de iniciar o projecto BSC e dezoito meses após o seu início. Da comparação entre essas duas caracterizações tentamos aferir dos efeitos do projecto BSC na empresa enquanto organização de aprendizagem: como variou a sua capacidade para aprender organizacionalmente. No interesse desta comparação, propomos também um quadro com as expectativas teóricas da forma como a concepção e implementação do BSC implica as características de uma organização de aprendizagem – quadro que verificamos no estudo. Concluímos que, nestes dezoito meses, essa capacidade foi incrementada – a empresa melhorou enquanto organização de aprendizagem, essencialmente quando observada sob duas das perspectivas assumidas na grelha de percepção: “ambiente organizacional” e “liderança”.»

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.