27 Novembro 2014

O pacote

Toca o telefone.
- Boa tarde.
- Boa tarde.
- Nós sabemos que o senhor é nosso cliente. O senhor sabe quanto está a pagar por mês?
- Mas se sou vosso cliente então não sabe quanto estou a pagar?!
- Peço desculpa mas não temos essa informação aqui.
- Lamento, mas não lhe vou dizer.
- Estamos a tentar propor-lhe novas soluções, mais interessantes e económicas para si.
- Então faça o favor de propor.
- O senhor conhece o pacote xpto, por y euros por mês?
- Sim. Mas eu já tenho esse pacote!!
- Peço desculpa. Boa tarde.
- Boa tarde.
E assim foi a conversa surrealista, em que cada um dos interlocutores tentou levar a água - ou, melhor dizendo, o pacote - ao seu moinho. Entretanto, o cliente fica na expectativa que o fornecedor possa disponibilizar aquele pacote a outro cliente mais carente, ansiando por um pacote obviamente mais atraente.

26 Novembro 2014

Terás sido bem interpretado?

«[...] Eiriz dan Wilson (2006) mengklasifikasi tradisi penelitian relationship marketing menjadi dua kelompok, yaitu penelitian relationship marketing dengan fokus pada organisasi pemasaran dan produk, serta penelitian relationship marketing dengan fokus pada pasar konsumen dan jasa. Penelitian relationship marketing yang berfokus pada organisasi pemasaran dan produk diawali dengan pembahasan tentang jalur distribusi dalam literatur-literatur pemasaran pada tahun 70-an. El Ansary dan Stern (1972) mengkaji tentang jalur distribusi dengan penekanan pada pembahasan tentang kekuatan, konflik dan hubungan antar organisasi pemasaran. Isu-isu ini memberikan sumbangan penting bagi perkembangan awal relationship marketing. Eiriz dan Wilson (2006) menyimpulkan bahwa relationship marketing dengan fokus pembahasan pada hubungan pertukaran menjadi paradigma yang dominan dalam bidang pemasaran. [...]»
Ainda que os autores citados não estejam completamente convencidos de terem sido adequadamente interpretados, pode continuar a ler aqui.

25 Novembro 2014

24 Novembro 2014

Salmon









23 Novembro 2014

Usar o Skype para pesquisa

Há estudantes a fazer entrevistas por Skype e depois traduzem essa experiência de investigação numa reflexão original e interessante. Pode ler uma dessas experiências em "Skype interviewing: reflections of two PhD researchers", da autoria de Hannah Deakin e Kelly Wakefield, publicado na revista Qualitative Research (October 2014, vol. 14, no. 5, pp. 603-616).


«When conducting qualitative research, the modern-day researcher has a variety of options available in order to collect data from participants. Although traditional face-to-face interviews remain prominent, innovative communication technologies, such as Skype, have facilitated new modes of communication. While potential research populations have become increasingly geographically dispersed, technological advancements and software have made communicating over large distances more feasible. Because of this, research is no longer limited to face-to-face accessible participants, as online methods have facilitated access to global research participants. This article presents the experiences of two PhD researchers using Skype to interview participants. While findings show that there are benefits and drawbacks to the utility of Skype, this article argues that synchronous online interviewing is a useful supplement or replacement to face-to-face interviews. Concluding comments acknowledge that more research is required to more comprehensively understand how technologies challenge the basic assumptions of the traditional face-to-face interview.»

22 Novembro 2014

Bats

20 Novembro 2014

Professor com sicesso


Clique para aumentar

Com uns conteúdos programáticos tão completos como este, que garantem inclusive aproximações rápidas, afastamentos totais e amarrações, este professor vai ter muito sicesso.

19 Novembro 2014

18 Novembro 2014

Responsabilidade social corporativa

Num tempo em que a responsabilidade social corporativa parece tão abordada na proporção indireta com que é praticada, decorrem no próximo dia 26 de novembro na sala de atos da Escola de Economia e Gestão (EEG) da Universidade do Minho duas provas da Dissertação do Mestrado em Marketing e Estratégia que têm em comum precisamente esse tópico. Na primeira delas, pelas 14 horas, Cátia Teixeira aborda "O impacto da responsabilidade social corporativa na avaliação da empresa e na intenção de compra do consumidor: O caso português". Na seguinte, pelas 16 horas, Ana Raquel Silva trata de "A relação entre os consumidores e as empresas: O papel da responsabilidade corporativa na lealdade do consumidor". E a provar que o tópico merece a atenção de muita gente, também amanhã haverá uma mesa redonda sobre o assunto enquadrada no EEG Business Day 2014.


Clique para aumentar

17 Novembro 2014

Oh, não, não acabem com o chocolate



Cortem na ração. Aumentem a TSU e os impostos. Tirem o whisky, o gin, a amêndoa amarga e o vodka. Cortem o ordenado. Reduzam no vinho. Baixem as comparticipações da ADSE. Podem até tirar o café e o chã. O preto, o Earl Grey, o de Camomila, a explosão de frutos vermelhos e todas as outras infusões e confusões. Mas, por favor, o chocolate não. Nãoooooooooo!

16 Novembro 2014

Blogues de vinhos


Os blogues de vinhos - designadamente os seus autores - influenciam a credibilidade e confiança dos consumidores. É esta a principal conclusão de um interessante estudo que acaba de sair no Journal of Consumer Research, onde se testa precisamente a influência dos blogues de vinhos como fonte de informação. O artigo da autoria de Tracy Rickman Cosenza, Michael R. Solomon, e Wi-suk Kwon intitula-se "Credibility in the blogosphere: A study of measurement and influence of wine blogs as an information source".

15 Novembro 2014

12 Novembro 2014

O marketing da morte

Até que ponto se pode promover o serviço duma ... funerária? Este é o tipo de serviço que ninguém deseja, quanto mais comprar! Como faze-lo então?!



Por estes dias, alguém anda a desafiar estas questões na minha caixa de correio. Quem envia os e-mails promocionais chama-se Paula Anjo - que diabo, que outro apelido haveria de ter? - e assina como "Promotora de eventos do Luto". Nem mais, nem menos. E o que nos propõe? Serviços tétricos, porventura? Não senhora. Propõe-nos "eventos de luto" com "entrada livre" (pudera), por sinal todos eles inteligentes e com sentido. E termina: «Mais se informa que está projetada a ocorrência de um evento por mês sobre a temática da Morte e Luto, no sentido de sensibilizar a população para a finitude da vida e, consequentemente, para um luto sadio.» Ou seja, repare bem ilustre leitor, a morte possui um lado ... sadio!!! Ficou convencido? Não?! Então tome lá mais esta de Eurípedes que vem no mesmíssimo e-mail: "Quem sabe dizer se a vida não é o que chamam de morte e a morte não é o que chamam de vida?». E com esta de Eurípedes fica-se completamente convencido. É caso para dizer que se morresse agora, iria querer este Anjo a tratar-me do lado sadio.

11 Novembro 2014

09 Novembro 2014

Diga antes na taberna que isto está bem


Vão por exemplo a esta (Rua Arco de Manços, 8, Santarém), mas, por favor, não se fiquem pelo feicebuque. Vão mesmo lá. Exceptuando a experiência com os dois vinhos provados - que isto de vinhos do Tejo e Lisboa não é ainda de todo convincente - tudo o resto que foi experimentado (nalguns casos somente observando a satisfação da estimada companhia) é muito recomendável. Não vale mesmo a pena dizer mal.

ShareThis