2008-06-29

Literatura para pessoas pouco sensíveis

Jaime Rocha Gomes leu uma posta passada sobre gostos literários e fez-me sugestões que não levará a mal que partilhe com o leitor: «Li hoje o seu blog e partilho do seu gosto pelos livros de Philip Roth. A mancha humana (human stain) é um óptimo livro, mas não deixe de ler o "Plot against America" (Conspiração contra a América), uma obra de ficção que bem poderia ter sido realidade e todos estariamos a viver sob as botas do fascismo. Tanto na Mancha Humana como neste livro a xenofobia é o pretexto para o livro. No caso do Plot against America, sendo judeu ele tende a utilizar o anti-semitismo como a principal razão destes acontecimentos em que o Nazismo se instala nos EUA, mas abstraíndo-nos desta tendência típica dos judeus talvez pela perseguição a que foram sujeitos ao longo dos séculos, faz-nos pensar como todos somos vulneráveis à xenofobia...é só haver uma depressão económica ou uma conjuntura favorável à ganância e os piores instintos vêm ao de cima. Já os últimos livros do Philip Roth são autobiográficos, tais como Exit Ghost que me faz pensar na decadência que se aproxima com a idade (neste caso é um problema de cancro na próstata). Não recomendo aos mais sensíveis com mais de 55 anos (não é o seu caso).»

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.