2008-06-16

Nobel imperdível

Depois de ler um extracto de O Homem Lento de J.M. Coetzee (Dom Quixote, 2008), saído na revista Ler deste mês, alerto o leitor de que não deve perder a revista Sábado desta semana que fará o obséquio de distribuir o soberbo Desgraça, do mesmo autor. Curiosamente, a aventura deste homem lento fez-me lembrar Todo-o-Mundo, o meu primeiro contacto com Philip Roth (Dom Quixote, 2007), de quem a Sábado já distribuiu A Mancha Humana. Ainda em termos de coincidências é assinalável que Philip Roth é apresentado por muitos como o próximo Nobel, prémio que Coetzee conquistou em 2003.

P.S.: qual pronuncio, já depois de escrever este postal, pego numa Prospect ao acaso, abro também ao acaso e sai-me o ensaio Masters of disgrace, da autoria de William Skidelsky, publicado em Novembro passado, precisamente uma análise comparativa entre Roth e Coetzee.

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.