2008-11-10

Vender convicções por três tostões

Apetece-me ser sádico e dizer que a alguns colegas meus está a sair-lhes o tiro pela culatra. Explico-me: há nas universidades portuguesas alguns individuos que já perceberam há muito tempo que a única forma das instituições ultrapassarem os sérios problemas que as minam é dar um salto em frente e, à luz da lei actual de governação universitária, transformarem-se em fundação. Em todo o caso, percebendo que as forças conservadoras são mais fortes que as forças reformistas, de forma pragmática e oportunista algum desse pessoal rapidamente arrumou no baú das ideias os argumentos fundacionistas e aliou-se às forças conservadoras, aceitando o "status quo". Procurando aproveitar-se da situação com a esperança das suas instituições lhes darem rédea solta nas suas unidades orgânicas. Como estou em crer que isso só dificilmente poderá suceder - e, naturalmente, não me parece que faça sentido que aconteça - então eles fizeram mal em aceitar a inevitalidade de que se pode mudar tudo para tudo ficar na mesma.

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.