2009-01-13

Entrando em campo é para ganhar

No espaço de dois dias, observadores atentos - no caso professores catedráticos que conhecem isto bem - garantem-me que o PS irá ter maioria absoluta. Estou convencido que a maioria relativa do PS é ainda o cenário mais provável, embora não descarte a possibilidade aventada pelos meus ilustres colegas. Tenho ainda que admitir que um cenário destes - de maioria relativa, tipo queijo limiano - requer a bengala do CDS, BE ou PCP. E isso, provavelmente, não é bom para o país. Quanto ao PSD, estou como Jardim na conversa que ontem teve com Crespo: se é para jogar para o empate, procurando somente retirar a maioria absoluta ao PS, não vale a pena. Se entra em campo, tem que ser para ganhar. E para ganhar basta ficar à frente.

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.