2008-04-17

Fusões móveis

Achei interessantes os resultados do artigo "Merger Simulation in Mobile Telephony in Portugal" da autoria de Lukasz Grzybowski e Pedro Pereira. Saiu na Review of Industrial Organization (vol. 31, N.º 3, pp. 205-220) e basicamente mostra algo que é por demais evidente: a inevitável subida de preços, sempre superior a seis por cento, caso se verificasse uma fusão entre dois dos três operadores de comunicações móveis em Portugal. Para os mais distraídos, é bom lembar que seria este o cenário provável caso a OPA da Sonae sobre a PT tivesse ido avante. O artigo resume-se nos seguintes termos: «This article assesses the unilateral effects on prices of a merger in the Portuguese mobile telephony market. We use aggregate quarterly data from 1999 to 2005 and a nested logit model to estimate the price elasticities of demand and the marginal costs of subscription of mobile telephony. Given these estimates, we simulate the effects of the merger. We find that the available mobile telephony subscription products are close substitutes. The merger may cause substantial price increases, even in the presence of large cost efficiencies. On average, prices increase by 7–10% without cost efficiencies, and by about 6–10% with a 10% marginal cost reduction.» Não se tendo colocado o cenário da redução de três para dois operadores, resta-nos desejar a rápida entrada de pelo menos um quarto operador. Será que ainda vai a tempo?

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.