2014-10-01

Ecossistema

A tentação é enorme. E o OLX Portugal não lhe vai resistir. Prova-o um precedente e esta mensagem carregada de planos de cobrança, sejam eles basic, plus ou premium.



Da mesma forma que a FixeAds - Serviços de Internet, S.A. - empresa que explora os direitos do OLX em Portugal - não resistiu a estragar o Standvirtual (plataforma também ela explorada pela mesma empresa), transformando-o num mau stand de carros em segunda mão onde o espaço para particulares foi extinto, pode ocorrer algo similar com o OLX. E que tentação é essa, pergunta o leitor. É simples: ao querer explorar o tráfego e aumentar a receita, começa a cobrar pelos classificados, orientando-os para o mercado business-to-consumer em detrimento do romantismo do mercado consumer-to-consumer. Começa em primeiro lugar junto dos anunciantes profissionais e depois passa também a cobrar aos particulares. E mesmo que os particulares mantenham o preço zero - algo plausível para algumas categorias de produtos-, o certo é que o ecossistema se altera. Com isto, a base da plataforma pode deixar de ser atractiva e o peixe miúdo é todo ele capturado pelo peixe graúdo. Nestas circunstância, cabe ao peixe miúdo procurar outros ecossistemas longe dos tubarões. Mas como normalmente o peixe miúdo é lento a perceber e reagir, então esse comportamento é um incentivo adicional para empresas como a FixeAds alterarem o seu modelo de negócio.

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.