2008-01-27

Aproveitar as novas oportunidades

Foi assim que Zézinho conseguiu fazer o 9.º ano de escolaridade no Instituto de Emprego e Formação Profissional da Guarda. Andava feliz da vida. Depois fez um curso técnico-profissional de desenrasques. Até que se apresentou na entrevista para o primeiro emprego. «Ora, diga-me lá, sabe a tabuada?», perguntou o experiente capataz. «Não, isso não. Mas sei o que é a pressão alta», respondeu Zézinho com tiques de Mourinho. Com esta pressão alta Zézinho iniciou uma carreira fulminante. Revelando um jeito desmedido para fintas que tinha desenvolvido no 9.º ano de escolaridade, aderiu ao partido e tornou-se esforçado. O facto de não saber a tabuada não o impediu de chegar a ministro da educação, formação profissional e instrução primária, tanto mais que a vida até áquele momento lhe tinha provado que era tudo a somar. Tabuada para quê?! E a somar continuou mesmo depois do partido ter perdido as eleições: foi direitinho para administrador do BPC com o pelouro do crédito bem parado. Até que um dia parou e tornou-se "freelancer" de consultoras, consultorias e consultadorias, acumuladas com administrações não executivas. E foi novamente a somar que resolveu a sua vidinha com uma indeminização choruda por não ter terminado o mandato no BPC acumulada com uma reforma do tempo em que foi deputado e ministro, e mais uns cêntimos do tempo em que exerceu desenrasques. Agora, já depois de reformado, é que ele está bem como "freelancer". Como se vê, uma história de sucesso, um exemplo para as gerações que sabem aproveitar as novas oportunidades.

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.