2016-10-30

Tese de doutoramento


***

Cooperação e Capacidade Competitiva em Redes Industriais - Redes, Projectos e Díades na Indústria Têxtil e do Vestuário
João Carlos de Sousa Areias
2009

«A relevância dos relacionamentos é uma realidade incontornável na existência de qualquer empresa. Todas as empresas criam, desenvolvem e gerem relacionamentos com outras empresas e organizações de forma mais ou menos rotineira. No entanto, as empresas nem sempre possuem a consciência das implicações que decorrem das redes inter-organizacionais e, ainda menos, das implicações que podem vir a existir. A investigação apresentada nesta tese analisa essas questões, estudando quatro casos desenvolvidos no âmbito da indústria têxtil e do vestuário portuguesa. Os casos são analisados com base em quatro unidades de análise: empresa, díade, projecto e rede de relacionamentos. A análise tem por base um modelo conceptual, designado po modelo de cooperação inter-organizacional, que deriva da revisão da literatura e incorpora os seguintes constructos: actividades, actores e recursos; cooperação interorganizacional; cooperação estratégica; e capacidade competitiva. A indústria têxtil e de vestuário possui uma elevada expressão ao nível nacional e atravessa um período de acentuada mudança, que está a originar a transição dos paradigmas que serviram de base ao tecido industrial. Recorrendo a dados qualitativos recolhidos através de 45 entrevistas e fontes documentais em 32 empresas, a tese analisa de que forma é possível materializar o desenvolvimento interorganizacional em rede para gerar capacidade competitiva, perceber como as empresas sentem e reagem à evolução do seu contexto e como a evolução das interacções inter-organizacionais é traduzida na estratégia. O contributo da investigação para a teoria é materializado através do modelo conceptual original, do enquadramento dos projectos e das redes de projectos nas redes industriais, do enquadramento da análise inter-organizacional num sector de actividade específico e do desenvolvimento na aplicação das metodologias qualitativas na investigação em ciências empresariais. Em termos empíricos, a investigação vem alertar para a necessidade das empresas pensarem a sua rede de relacionamentos de um forma mais estruturada e como potencial fonte de vantagem competitiva, evidenciando o papel que as díades, os projectos e a rede de relacionamentos desempenham na capacidade competitiva da empresa.»

Instagrams

© Vasco Eiriz. Design by Fearne.